Papel Principal

27-Novembro-2007

Porque não lhe oferecem uma pistola?

Este doutor Clementina conseguiu fazer pior do que aqueles polícias que atiram para o ar e matam um inocente numa perseguição.

De uma só penada arrasou as polícias que tem de controlar, mostrou que não está a fazer nada de útil e suicidou-se mediáticamente.

É o chamado “jackpot” de burrice. No sentido figurativo e da comunicação.

Concorre com Scolari ao prémio  bronco do ano. 

Que belo atirador furtivo me saiu Senhor Doutor Tangerina. 

António Clemente Lima, inspector-geral da Administração Interna
“Há incompetência a mais na polícia”

“Há para aí muita ‘cowboyada’ de filme na mentalidade de alguns polícias”
“Alguns jovens oficiais da GNR encaram o cidadão como inimigo”

“A autoridade não se defende a tiro” e “o resultado de uma infracção de trânsito não pode ser a pena de morte”. A afirmação é do juiz-desembargador que nos últimos dois anos tem observado e fiscalizado as polícias. Em entrevista, a primeira desde que dirige a Inspecção-Geral da Administração Interna, António Clemente Lima denuncia que “há muita impertinência, muita intolerância e muita impaciência por parte da polícia”.

Anúncios

31-Outubro-2007

Alô Procurador, escuto!

O problema do Procurador não é ser escutado, é que não o escutem.

Por isso atribuio-lhe o Nobel da Comunicação Papel Principal. Pela ondulação criada pela sua entrevista. Pelo sorriso trocista na comissão parlamentar. Aposto que até deve ter trocado sms´s de brincadeira com os seus amigos.

Este homem promete. Só falta agora ler-mos num qualquer jornal declarações bombásticas do Procurador a dizer mal do Sócrates e do Cavaco.

Escutas ilegais, claro.  Mas tão saborosas.

Site no WordPress.com.