Papel Principal

8-Dezembro-2007

Marcação homem-a-homem

Filed under: choque frontal,jornal,jornalismo,media — Pp @ 11:12

Os dois tablóides da nossa praça estão numa curiosa escalada de conflito.

Aparentemente o “24 horas” decidiu escrever uma coluna diária sobre os erros do “Correio da Manhã”.

O povo do “Correio da Manhã” não levou a bem, fez birra e queixa à autoridade reguladora da comunicação social. É uma telenovela divertida de seguir e provavelmente vai aumentar as vendas dos dois jornais.

Se a moda pega entre os SOL e o EXPRESSO os dois jornais podem superar os 20 kilos de papel. Precisam dum caderno separado para relatar os erros do concorrente.

Já entre o PÚBLICO e o DN a luta será desleal.

É que o PÚBLICO dedica-se a suicidar-se sózinho, prevendo a vitória em referendos na Venezuela.

A bola de cristal do PÚBLICO está enevoada e por isso o DN mantém-se caladinho como um rato

Anúncios

27-Novembro-2007

Porque não lhe oferecem uma pistola?

Este doutor Clementina conseguiu fazer pior do que aqueles polícias que atiram para o ar e matam um inocente numa perseguição.

De uma só penada arrasou as polícias que tem de controlar, mostrou que não está a fazer nada de útil e suicidou-se mediáticamente.

É o chamado “jackpot” de burrice. No sentido figurativo e da comunicação.

Concorre com Scolari ao prémio  bronco do ano. 

Que belo atirador furtivo me saiu Senhor Doutor Tangerina. 

António Clemente Lima, inspector-geral da Administração Interna
“Há incompetência a mais na polícia”

“Há para aí muita ‘cowboyada’ de filme na mentalidade de alguns polícias”
“Alguns jovens oficiais da GNR encaram o cidadão como inimigo”

“A autoridade não se defende a tiro” e “o resultado de uma infracção de trânsito não pode ser a pena de morte”. A afirmação é do juiz-desembargador que nos últimos dois anos tem observado e fiscalizado as polícias. Em entrevista, a primeira desde que dirige a Inspecção-Geral da Administração Interna, António Clemente Lima denuncia que “há muita impertinência, muita intolerância e muita impaciência por parte da polícia”.

29-Outubro-2007

Isabel Figueira dá ideias a jornalistas

A melhor coisa que se pode dizer a um jornalista é “não diga isto…” ou utilizar a variante “isso não é notícia…”

É aquilo a que se chama “arranjar lenha para se queimar”.

Foi o que fez Isabel Figueira. Bebeu uns copos e foi apanhada pela polícia.

Mas o mais divertido é que para piorar a situação ainda acrescentou algum “picante” à notícia inicial.

Disse ela: “não se associe este episódio à recente separação do futebolista César Peixoto”.

Dito e feito.

Alcoolizada
Isabel Figueira apanhada em operação stop da PSP

Depois de um jantar entre amigos, seguido de um desfile de moda, na passada quinta-feira, Isabel Figueira pegou no carro e foi surpreendida por uma operação stop na Avenida 24 de Julho, em Lisboa.

“Nunca me tinha acontecido nada do género em cinco anos de carta. Só bebi duas cervejas e, para dizer a verdade, nem sabia muito bem qual era o limite permitido. O que percebi disto tudo é que uma pessoa não pode beber um copo de vinho ou duas cervejas que é logo apanhada”, contou Isabel Figueira, que só pede que não se associe este episódio à recente separação do futebolista César Peixoto. “Não façam dramas de que a Isabel se mete nos copos. Sempre gostei de beber a minha cerveja com os amigos. No meio disto tudo espero apenas não ter desiludido os meus fãs.”

in Correio da Manhã

25-Outubro-2007

Títulos mortais

Há títulos verdadeiramente mortais.Matam tudo. Até a notícia.

Como o do Sol com a troca de Hospital do Barreiro por Hospital do Berreiro.

Um título à Independente ou uma gralha?

Hospital do Berreiro conta cinco fetos-mortos desde Setembro

Desde 20 de Setembro que o Hospital do Barreiro registou cinco fetos-mortos, uma «coincidência infeliz», dizem os responsáveis em notícia adiantada pela Antena1, que representa um valor próximo do total de 2006

in Sol

(via Hospital do Berreiro… « A ovelha perdida

20-Outubro-2007

Jornais ao peso

Filed under: frase do dia,jornal,media — Pp @ 18:49
Tags: , , ,

Quanto mais leio os jornais semanários (sol e expresso) mais gosto dos diários (público e dn).

16-Outubro-2007

Marketing dum acordo europeu

Filed under: jornal,media,politica — Pp @ 10:08
Tags: , , ,

Depois das ameaças da Polónia e das birras britãnicas o novo tratado europeu sofre agora com as nuvens italianas.

No meio de tanta instabilidade politico-diplomática a Presidência Portuguesa tirou um coelho da cartola e avança com uma previsão meterológica.

Num golpe de génio de marketing a presidência portuguguesa da UE anunciou uma mensagem aos seus parceiros de União anunciando bom tempo para a assinatura do Tratado.

Sol e 23 graus.

Só faltam mesmo as assinaturas.

O pior é se chove!

Dopo la riunione di ieri e la tentazione del veto italiano sulla questione degli eurodeputati, il taccuino è per il momento povero di spunti ricchi. Si segnala una email della presidenza portoghese che invia le previsioni del tempo e promette che il vertice di giovedì e venerdi sarà celebrato sotto il sole e con 23 gradi di media. Bontà loro e della politica.
Due all’alba di Lisbona – LASTAMPA.it

14-Outubro-2007

Maddie, dois pais e os testes de genética

Filed under: jornal,jornalismo,media — Pp @ 13:28
Tags: ,

A busca de Maddie passou agora a ser a “busca do pai de Maddie”.

É a tredução da velha teoria da alimentação do cavalo. Quando não há novidade sobre uma notícia apelativa na óptica pública – leia-se das audiências e vendas – então temos que “alimentar o cavalo” dando-lhe palha de menor qualidade ou mesmo ração industrial (repetição das notícias velhas até á exaustão.

Só por isso se busca não o pai de Maddie mas um dador de esperma anónimo no Reino Unido.

A menos que o dador de esperma tenha afinal decidido assumir a paternidade, resgatar a mãe da criança e planear uma fuga para o Japão.

E todos viveram felizes para sempre.

A palavra “viveram” é a minha manifestação de optimismo.

A edição de hoje do «24 horas» avança que o verdadeiro pai de Madeleine McCann já foi identificado pelas autoridades britânicas a pedido da polícia portuguesa.

pixel

10-Outubro-2007

A capa do ano. Ou quase

Filed under: Internet,jornal,media — Pp @ 19:43
Tags: , , ,

asman

Vi no sítio A maçã de Eva e não resisto a partilhar.

Depois do jornalismo dos factos.

Depois do jornalismo de influência.

Depois do jornalismo de investigação.

Agora nasceu o jornalismo do “não aconteceu, mas podia ter acontecido

Site no WordPress.com.