Papel Principal

30-Janeiro-2008

Desfazer um ministro da saúde

Filed under: politica,saúde — Pp @ 11:32
Tags: , ,

Brilhante.

Ou o rolo compressor da televisão.

O que vale é que vem aí outra ministra para cilindrar. 

Como se desfaz um ministro 

Primeiro monta-se uma metódica campanha de assassinato político, com a prestimosa colaboração das televisões-tablóide. Depois passa-se a mensagem de que “o ministro é insustentável”…

Anúncios

29-Janeiro-2008

Recauchutagem governamental

Subsituir um ministro que está  cumprir o programa do governo à risca é estúpido.

Trocar de ministro da saúde no meio duma batalha essencial para a reforma das urgências é desistir.

Trocar Correia de Campos pode ser uma bela medida de cosmética, mas vai pagar-se caro.

Querem apostar comigo em como as contas dos hospitaisvão derrapar e os medicamentos subir em flecha?

Querem apostar que a reforma das urgências fica adiada que só aparecerá com um atrazo de dez anos.

Raios partam as lógicas eleitorais.

Será que a nova ministra tem vontade própria?

4-Janeiro-2008

Melhor que tabaco, melhor que alcool, pancadaria

Filed under: futebol,relações públicas — Pp @ 12:55
Tags: , , , , ,

O mundo do futebol anda sempre à frente.

Melhor do que fumar no casino.

Melhor que ser gato apanhado com os copos pela polícia,

Só ser jogador da bola e ser preso por ter andado á pancada.

Valência: Manuel Fernandes passou a noite na prisão

Manuel Fernandes foi detido esta quinta-feira à noite devido a incidentes numa discoteca de Valência. O médio português da equipa «che» festejava os anos do companheiro de equipa e compatriota Miguel e foi protagonista de uma altercação com um dos outros clientes, relatou hoje o jornal «Marca».

O internacional luso foi detido e transportado à prisão, onde passou a noite na companhia do irmão de Miguel. O lateral-direito explicou na cidade desportiva, relata o diário, que uma pessoa os acusou de terem roubado um relógio. Os seguranças, perante o incidente, chamaram de imediato a polícia.

Miguel adiantou que não foi levado à esquadra porque se recusou a deixar o local sem a presença do advogado, mas que depois deslocou-se até lá para interceder, sem sucesso, pelo irmão e pelo companheiro de equipa.

Manuel Fernandes e o irmão de Miguel continuam detidos, segundo acrescentam a «Marca» e a Agência Efe, e deverão ser apresentado a um juiz ao início da tarde.

Maisfutebol – Última Hora – Notícia

(via Google

O INSPECTOR, A LEI, A CIGARRILHA, O CASINO E O PAÍS PACÓVIO

Filed under: media,RTP,televisão — Pp @ 12:34

Há peças jornalisticas absolutamente geniais.

Em três parágrafos Fernanda Câncio diz tudo o que eu penso do homem que inventou uma lei particular para si.

E fumou descaradamente numa sala de espectáculos justificando que a lei do tabaco não se aplica ali.

Ainda hei-de ver um polícia a alegar que no seu carro patrulha nã ose aplica a lei do alcool.

Ou mesmo que o Ministro da Administração Interna ou o procurador declarar a sua casa como zona franca.

Será que o Inquisidor-Mor do Reino o senhor ASAE leu alguma coisa sobre "estado de direito"?

O INSPECTOR, A LEI, A CIGARRILHA, O CASINO E O PAÍS PACÓVIO


Fernanda Câncio
jornalista
fernanda.m.cancio@dn.pt

Não é ouro sobre azul, mas é preto sobre prata, o acaso que juntou, na noite da passagem de ano e no salão do mesmo nome do Casino Estoril, o inspector António Nunes, notório líder da ainda mais notória ASAE (Autoridade de Segurança Alimentar e Económica), e a repórter do DN Céu Neves. A Céu Neves estava lá para reportar o concerto de Woody Allen. O inspector, coitado, devia lá estar para passar um bom bocado e eis que se transformou em notícia, ao vivo, a cores, e até com cheiro, ao ser visto pela Céu a saborear uma cigarrilha nas primeiras horas da entrada em vigor da lei do tabaco, que o organismo que chefia tem a incumbência de fiscalizar. O fotógrafo Tiago Melo enquadrou-o e zás, uma imagem que já correu mundo (a agência Reuters pegou nela, como a BBC, o New York Times e o Der Spiegel).

António Nunes lá arranjou uma explicação: que estava num casino e que a lei do tabaco não se aplicava ali. Assis Ferreira, do casino, veio reiterar: que a lei do jogo se sobreporia à outra, etc. e tal. O que, a bem dizer, é extraordinário por três razões: porque a lei do jogo não diz nada sobre o fumo do tabaco a não ser que se devem criar "sempre que possível", nas salas de jogo, espaços para não fumadores – o que significa apenas que assumia o princípio geral anterior à nova lei, o de que os não fumadores eram os parentes pobres, discriminados em todo o lado; porque se a lei do jogo se sobrepusesse à do tabaco, também se sobreporia a similares como a da droga, o que implicaria poder-se snifar coca e fumar chinesas no salão preto e prata; e porque as respostas de Nunes e Ferreira significam que ou não sabem do que falam – e exigia-se que soubessem – ou estão a inventar desculpas tristemente sem pés nem cabeça.

O pior de tudo isto, porém, não é o péssimo exemplo que o dirigente da ASAE, grande inquisidor da colher de pau e da bola de berlim, deu ao país todo na matéria do cigarro, numa espécie de licença tácita para abandalhar. Nem a descredibilização do seu papel e do da entidade que chefia. Nem o facto de vermos deputados a terem de "analisar" uma lei que aprovaram, a ver se a percebem (e a exigirem ao director-geral da Saúde que os esclareça, que lata), ou um casino a tentar não pagar uma multa. O pior de tudo isto é a pacovice provinciana de um país que, cinco meses e meio após a aprovação da lei, acorda para a realidade como se lhe tivessem decretado de surpresa as novas regras e como se leis como esta – e mais rigorosas que esta – não estivessem em vigor, há anos, noutros países, onde, diz-se, parece que também há casinos, e discotecas, e restaurantes, e cafés, e pubs e, imagine-se, fumadores. E onde, consta, ninguém foi à falência ou se suicidou.

DN Online: O INSPECTOR, A LEI, A CIGARRILHA, O CASINO E O PAÍS PACÓVIO

(via Google)

2-Janeiro-2008

Melhor que tabaco só alcool

cmgatosEstá provado: os Gatos também bebem.

Segundo: a lei de que um jornalista dos tablóides acompanha sempre as grandes operações de stop, também.

Pois depois do presidente da ASAE, agora foi o Gato Zé Diogo Quintela que foi apanhado com excesso de champanhe no sangue.

Ó Gato: se conduzir não beba!

Pelo menos se conduzir automóveis. Se for um programa de televisão até pode ser divertido.

Bom Ano!

Não Fumar, fotógrafo à vista

capaDNA nova lei do tabaco está em vigor.

A nova lei será principalmente fiscalizada pela ASAE.

O presidente da ASAE foi apanhado a fumar por um jornal.

A lei do tabaco é nova, mas existe outra lei em vigor há mais tempo.

É a Lei do Jornalista num raio de 10 kilómetros.

Diz esta lei que se houver um jornalista – com gravador, camera ou máquina fotográfica à mão . mais vale prevenir.

É que a possibilidade de ser citado, fotografado ou ser notícia.

Como acaba de descobrir esta manhã o homem que fuma uma cigarrilha celebrando o Ano Novo.

Create a free website or blog at WordPress.com.