Papel Principal

23-Outubro-2007

Agência de comunicação finge jornalismo

Uma agência de comunicação – a LPM – começo a trabalhar no parlamento.

A LPM é uma das mais importantes e melhores agências de comunicação que conheço.

Tão importante que geriu mediaticamente as últimas campanhas do actual Presidente e do actual Primeiro-Ministro.

Mas o que faz uma agência de comunicação num parlamento?

Para mim, é óbvio: faz "lobbyng", faz pressão, tenta convencer os deputados da bondade das posições dos seus clientes.

O responsável pela empresa diz que não. Mas afinal para que serve uma agência de comunicação?

Não será para servir os interesses das empresas que compram os seus serviços? Para empurrar a "bola mediatica" a favor dos interesses delas?

Agora quanto ao método é que não sei qual será.

Pode ser igual ao dos jornalistas parlamentares que trocam notícias por fretes políticos nos jornais ou mais à americana explicando aos deputados o ponto de vista certo. Tipo delegados de propaganda médica. Mas de medicamentos – leia-se empresas – de marca.

Marca Sócrates ou Marca Cavaco. Dois jogadores de luxo actualmente no activo.

Agência de comunicação já está a trabalhar no ParlamentopxTRANS

23.10.2007

A agência LPM-Comunicação arrancou ontem um serviço de acompanhamento da actividade parlamentar com o objectivo de fornecer informação às instituições, companhias e grupos de interesse com quem a agência trabalha, disse à Lusa o presidente da empresa.
Luís Paixão Martins explicou à agência Lusa que o serviço, denominado Radar Legislativo, oferece informação sobre as actividades parlamentares aos clientes da LPM sem que, no entanto, se possa classificar esta actividade como "lobbying", que por definição visa influenciar os decisores políticos.
O responsável falava à margem do debate peninsular Ágora, a decorrer em Badajoz (Espanha).
Luís Paixão Martins, que foi responsável pelas últimas campanhas eleitorais de José Sócrates e de Cavaco Silva, pediu, em Janeiro passado ao presidente da Assembleia da Republica, Jaime Gama, que fosse concedido aos seus funcionários "um sistema de acreditação parlamentar" para acompanhamento dos trabalhos.
in Público
Anúncios

Deixe um Comentário »

Ainda sem comentários.

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Create a free website or blog at WordPress.com.

%d bloggers like this: