Papel Principal

30-Setembro-2007

Como responder a um jornalista?

Como responder a um jornalista?

Já vi dezenas de listas de verificação sobre como responder à imprensa.

Em particular em situações de crise.

E aqui a fronteira entre um sucesso ou um abismo mediático é muito apertada.

Esta lista de 13 pontos para responder eficazmente é interessante e dá pistas explicativas bem vistas.

É uma lista feita por Javier Massa no seu habitual síte

Está em espanhol mas se quiserem posso traduzi-la.

13 Consejos para Responder Eficazmente

1. Escuche atentamente a la pregunta en actitud neutral. No sonría ni se ponga adusto. Tampoco haga movimientos afirmativos con la cabeza queriendo indicar que entiende la pregunta porque puede interpretarse como que está de acuerdo con lo que se le pregunta. Por ejemplo, “En otros países el producto que usted ha presentado ha sido prohibido porque lo consideran peligroso. Quién garantiza la seguridad del consumidor?”

2. Cuidado con su lenguage corporal. No se tape la boca, encienda un cigarrillo o haga movimientos erráticos mientras le formulan una pregunta. Estas y otras actitudes corporales connotan inseguridad y falta de honestidad de su parte.

3. No halague a nadie. Frases como “Esa es una buena pregunta” son una deliciosa caricia en el ego de una persona y una cachetada para todos los demás que sentirán que sus preguntas fueron, por decir lo menos, poco inteligentes.

4. Repita las preguntas positivas. Por ejemplo: “En cuántos países latinoamericanos se vende actualmente su producto?”. Si la respuesta es “En toda Latinoamérica, menos en el Perú” usted querrá enfatizar esto reiterando la pregunta como parte de su respuesta.

5. Frente a una pregunta negativa haga una paráfrasis. En buena cuenta resuma y simplifique la pregunta. Por ejemplo, “Es cierto que el consumo de este producto puede aumentar el riesgo de sufrir un ataque al corazón?”. Respuesta: ”Si se siguen todas las recomendaciones del fabricante este producto no ocasiona problemas de salud”. No repita “ataques al corazón” como parte de su respuesta.

6. Al responder mire primero a la persona que hizo la pregunta. Luego haga contacto visual con diferentes personas del auditorio.

7. Vaya al grano. Cuanto más hable dará pie a repreguntas y hasta donde sea posible queremos evitar profundizar en temas específicos. Por otro lado respuestas muy largas dan la impresión que usted está tratando de “matar el tiempo” para que nadie más pregunte.

8. No termine la sesión del Q+A con una respuestra floja. Usted debe terminar su presentación con una respuesta efectiva e impactante. Por eso evite anticipar el final del Q+A con frases tales como “Voy a tomar una última pregunta”. Si ya está casi al final de su intervención y acaba usted de dar una respuesta brillante entonces dé por terminada la sesión en ese momento.

9. Si nadie hace alguna pregunta entonces usted proponga un tópico. Por ejemplo, “Hace unos días me reuní con un grupo de publicistas y me preguntaron cómo explicaba yo el éxito tan rápido del producto con una mínima inversión publicitaria…”

10. Si alguien le pregunta algo que ya fue respondido no repita la respuesta. Basta con decir “Creo que ya contestamos a eso anteriormente” y pase rápidamente a otra pregunta.

11. Si enfrenta usted a una pregunta de largo metraje interrumpa, con cortesía pero firmeza al mismo tiempo, y pida al participante que sea concreto “por consideración a los demás”.

12. No acepte preguntas irrelevantes. Si le preguntan: “Cuánto gana usted de comisión por cada contrato de venta?” usted debe encausar la conversación hacia el tema central diciendo algo así como “Perdón, pero creo que ese no es el tema de esta reunión. Otra pregunta por favor…”

13. Repita las respuestas que funcionaron antes. Usted no tiene que ser creativo ni innovador en cada presentación.

Artículo – COMO LOGRAR QUE LO ESCUCHEN

Anúncios

Um desgraça, menezes, uma desgraça

Frase do dia do avô Soares.

"Eleição de Menezes foi uma desgraça"

Em seis simples palavras disse o que muitos pensam.

Um verdadeiro político capta os momentos fotograficamente e dispara-os de volta com simplicidade.

Marcelo Rebelo de Sousa que se cuide. O avô Soares está de volta.

Por falar em avôs… O avô Anibal deve estar para morrer. E o avô Sampaio deve estar a rir-se perdidamente.

Dica do dia: cada presidente tem o Santana Lopes que merece.

E a festa ainda agora começou.

Eleição de Menezes foi uma desgraça

Mário Soares, antigo Presidente da República comentou sábado à noite a eleição de Luís Filipe Menezes, considerando que “foi uma desgraça o que aconteceu ao PSD”.

Em declarações à TSF, o socialista frisou que “aquilo que sucedeu é uma coisa que não nos agrada”.

“Um Governo precisa de uma oposição forte e estruturada, porque senão o Governo pode dizer que não há alternativa e que pode fazer o que quiser”, advertiu o antigo Chefe de Estado.

Menezes venceu sexta-feira as eleições directas do PSD, derrotando Marques Mendes.

29-Setembro-2007

Vendo banha da cobra

Quem não sabe + não comunica = não existe

(Pedro Silva Pereira, Morais Sarmento, )

Quem não sabe + comunica bem = vendedor da banha da cobra

(Pedro Santana Lopes, Luis Filipe Menezes, Marcelo Rebelo de Sousa) 

Quem sabe + quem comunica = tem sucesso na tv

 (António Vitorino, Moita Flores, Barra da Costa)

Como estes.:

Os senhores do Momento « Impessoal e Transmissível
Estes são os homens que, por estes dias, desbravam os caminhos da clarividência, da razão, da sapiência suprema aos portugueses

Precisão na linguagem

Não há nada como um bom testemunho em tribunal.

Rigoroso, preciso, cientificamente inatacável, claro, evidente.

Entra nesta categoria toda a linguagem dos juízes e por contaminação directa a dos peritos em medicina legal.

E nessa linguagem que qualquer criança de 4 anos consegue perceber e até contar aos amigos, o pontapé foi elevado à categoria de "instrumento contundente".

Assim presumo que esta médica tenha entrado e saído do tribunal andando sobre os seus dois ou mesmo quatro (pés e mãos) intrumentos contundentes potenciais.

Portanto se é burro e tem patas, logo dá coices.

Um depoimento contundente.

Menina que morreu em Monção foi vítima de agressões com "instrumento contundente"
28.09.2007 – 13h13 Lusa


Uma perita do Instituto de Medicina Legal garantiu hoje que a menina de dois anos que morreu em Monção, em Dezembro do ano passado, foi vítima de pelo menos duas agressões "com instrumento contundente", admitindo como mais provável o pontapé.

Segundo Teresa Magalhães, directora da delegação do Norte do Instituto de Medicina Legal, que falava no Tribunal de Monção durante o julgamento do caso, a vítima terá sido agredida com dois pontapés "de intensidade importante", que lhe provocaram lesões mortais.

"O instrumento mais sugestivo nestas situações é o pontapé", frisou.

PSD Luis Filipe Menezes novo líder

Filed under: som do dia — Pp @ 1:09
Tags: , , , , , ,

O homem que soltou um dos mais brilhantes sound-bytes de que há memória acaba de ser eleito presidente do PSD.

Menezes disse:

“Sulistas, elitistas e liberais”

Palavras mágicas. Vaia geral no congresso. Abertura dos telejornais. Menezes a chorar na casa de banho.

Os próximos tempos prometem.

Se o PSD não se cindir ou Menezes decidir ordenar a invasão do Porto sobre a ponte D. Luís.

Logo agora que Pedro Santana Lopes fez aquela birra na SIC.

Não tenho nada a declarar

hitler

Não resisti.

Mesmo Hitler – conhecido pelos seus empolgantes discursos em comícios e filmes criados pela propaganda oficial- precisa de um momento de silêncio.

É uma variante daquele senhor agora presidente que comia bolo rei de boca cheia para não responder às pergutas dos jornalistas.

Podemos aprender três lições:

1. Não fale com a boca cheia

2. Não coma em público e com jornalistas perto usando a boca toda, cheia e aberta

3. Se não quiser mesmo falar, faça-o com estilo e estrondo.

4. Não, esta imagem não pertence a nenhuma campanha para a vacinação do cancro do colo do útero ou contra o aborto por aspiração.

Esta imagem vem do blog Gosto Disto via Link Permanente para Hitler em hora de ponta

Eu Queria Evitar, Mas a Diversão É Mais Forte « A Educação do meu Umbigo

Filed under: Sem categoria — Pp @ 0:11
Tags: , , , , , ,

A comunicação directa e clara mata qualquer elefante.

Mesmo um mamute da comunicação como Pedro Santana Lopes pode sucumbir ao dardo venenoso cheio apenas com o seu curriculum vitae.

E nesses momentos vale divertir-mo-nos à custa dos Deuses Menores ou fazer cócegas no umbigo.

Eu Queria Evitar, Mas a Diversão É Mais Forte « A Educação do meu Umbigo

28-Setembro-2007

PSD – Podemos Suicidar-nos os Dois?

Há um partido importante que hoje vai a votos.

Esse partido chamado PSD tem um forte tendência para o suícidio mediático.

Nas eleições de hoje um dos candidatos precisa de uma lista telefónica para ser visto por uma camera de televisão. O outro precisa duma camisa de forças para disfarçar o seu ar esgaseado.

Fora os candiadatos, este partido não tem mais nada com que se entreter do que discutir publicamente as suas eventuais fraudes e pecados eleitorais. Ainda por cima inventam ou tem mesmo colónias eleitorais no meio do Brasil.

Adormeci a ver o debate Mendes vs Meneses.

Mas o partido deve ser mesmo bom.

Porque sobreviveu a um líder que aparecia na tv c comer bolo rei e a salivar dos cantos da boca (cavaco silva),  a outro apoiado por um poema deprimente sobre um cherne e mesmo a um playboy que nem sabe bem como chegou a primeiro-ministro.

Portanto a regra neste partido é mais ou menos assim: quanto pior, melhor.

Quanto mais miserável e desgraçada imagem pública e mediática apresentarem, melhores são os seus líderes.

Só há um pequeno problema: é que do outro lado e pronto para o combate de boxe eleitoral está um robocop chamado Sócrates.

Dica: PSD. Pode ser que desistam.

27-Setembro-2007

De que cor é o teu apito?

Filed under: futebol — Pp @ 15:56
Tags: , , ,

A cor do apito é uma pormenor sem importância.

De nada interessa se o apito é dourado, de plástico ou de barro.

O importante no apito é… que apite!

A função faz o órgão, verdade?

Pois é parece que no Brasil tal como em Itália os apitos foram ouvidos pela polícia e pelas autoridades judiciais e desportivas.

Mas existe um pequeno país de gauleses – o nosso – em que das duas uma, ou o apito não apita ou então é daqueles que só os cães escutam. Aqueles de ultrassons.

Ainda por cima com a nova lei que proíbe os jornalistas de divulgarem as escutas telefónicas dos processos judiciais, o silêncio do apito da corrupção desportiva será ruidoso.

Percebo o optiminismo brasileiro do jornalista Guilherme Guidorizzi na sua Central de Notícias

Posso emigrar para aí?

A verdade sempre vence

Escrito por Guilherme Guidorizzi ligado Setembro 25th, 2007

A Polícia Federal em escutas telefônicas, divulgadas ontem pela TV, confirmou o que todo mundo já sabia. O título do Campeonato Brasileiro de 2005 dado ao Corinthians, veio através de manipulação de resultados.

Quem pode, pode – Quem não I(pode) ameaça

Filed under: Sem categoria — Pp @ 13:18
Tags: , , , , , ,

  

A APPLE está a sentir-se apertada.

E como qualquer organização que se sente acossada naquilo que lhe dá dinheiro, reaje como pode.

Mas na hora de reagir, há os criativos que olham para a frente e os simplesmente reactivos e ameaçadores.

O Ipod da Apple teve sucesso porque fazia o mesmo que outros leitores de música mas era mais bonito e prático. O Ipod criou-se como objecto mas principalmente como acto de comunicação e isso foi um sucesso mundial.

Mas quando algo é popular, bonito e caro, desperta a cobiça.

E como o Ipod e o Itunes tem uma protecção – informática – para proteger o seu negócio, aparecer alguém a oferecer uma solução para quebrar essa protecção dispara todos os alarmes.

E como é uma empresa líder de imagem e inovação reage à ameaça?

Reage ao bom velho estilo de antigamente: Ameaça com um fantasma ao invés de oferecer uma vantagem àqueles que não pirateiam o seu sistema.

Igualzinho à IMB, à Microsoft ou à TV Cabo portuguesa.

Ou não foram às aulas de mediatraining ou estão a morrer.

Dica do mundodosdownloads.

  

Pode causar «danos irreparáveis»

Apple alerta para riscos ao

desbloquear iPhone

A Apple alertou esta segunda-feira os utilizadores de iPhone para os riscos de um desbloqueio do aparelho.Segundo a empresa, ao aceder a um programa (dos que circulam na Internet para desbloquear o «software» do iPhone), um utilizador pode gerar «danos irreparáveis» no telemóvel. O iPhone pode ficar inutilizado para sempre com a instalação dos mecanismos informáticos necessários para o desbloqueio. A empresa esclareceu ainda que os iPhones que apresentem problemas devido a tentativas de desbloqueio não têm direito a reparação durante o período de garantia.

                                    in Agência Financeira

Página seguinte »

Site no WordPress.com.