Papel Principal

30-Junho-2007

Museu Salazar muda-se para Vieira do Minho

Filed under: Sem categoria — Pp @ 19:42
Tags: , , , , , ,

Começo a ficar seriamente preocupado com a democracia musculada que se instala no nosso país.
Este blogue nasceu e serve para olhar com outros olhos a mediatização pública que se faz dos acontecimentos.
Isso inclui por regra figuras públicas , jornalistas e meios utilizados.
Por rotina e porque são mais facilmente caricaturáveis os políticos tem sempre lugar neste blogue.
Começo a temer que algum ilustre socialista “bufo” ou doutra espécie ainda pior tente fechar este blogue, calar-me a boca ou ameaçar com um processo judicial apenas para me inimidar.
Na leitura diária do jornal Público passei os olhos por esta notícia abaixo citada.
E preocupo-me.
Porquê?
Porque acabei de descobrir que o cento de saúde de Vieira do Minho é um sítio onde a democracia ainda não chegou.
Já sabiamos que é proíbido gozar com o ministro agora até é proíbido a entrada de jornalistas.
Na áerea comum, tipo a sala de espera.
Será que tem lá uma bandeira do PS, uma foto do Sócrates ou uma vela?

Tudo não passa de “politiquice”
30.06.2007,
Carla Sofia Martins

Por detrás das vidraças das janelas do Centro de
Saúde de Vieira do Minho, alguns funcionários observavam atentamente o vaivém dos jornalistas que, impedidos de entrar nas instalações para tirar imagens, rondaram durante todo o dia o edifício. Às perguntas, fugiam com os habituais “não sei” ou então “não estava cá nessa altura”, mas a curiosidade em torno do mediático caso da exoneração da antiga directora daquela unidade não esmoreceu e, durante grande parte do dia, olharam em silêncio o movimento dos meios de comunicação social, que se ocupavam com uma polémica nacional que, por ali, se apelidou de “politiquice”.

Anúncios

29-Junho-2007

Ministro da Saúde mente diz directora demitida

Filed under: Sem categoria — Pp @ 15:36
Tags: , , , , , ,

A polémica à volta do caso parecido com o do Charrua mas agora na saúde continua.

O ministro da saúde chamou à pressa os jornalistas para dar ao povo a sua versão factos.

Correia de Campos disse que a ex-directora Celeste Cardoso não estav á altura do cargo, não foi leal nem imparcial e permitiu que se fizesse política local no centro de saúde de Vieira do Minho.

Pois a directora demitida Celeste Cardoso falou pela primeira vez à Antena 1 e disse com todas as letras que o ministro mentiu.

Vale a pena ouvir!

Logo que tenha a ligação vou coloca-la aqui no blogue.

outros blogues falam deste assunto

O Medo da Rosa, Desculpem, do Riso
Sem comentários
Murcon

Postal Pornográfico

Filed under: relações públicas — Pp @ 11:32
Tags: , ,
Não resisti e coloquei aqui um postal devidamente roubado do blogue PostSecret .

Tive dúvidas se colocaria aqui o postal ou num meu outro blogue mais pessoal.

Optei por este.

E porquê?

Porque além do aspecto divertido que tem, incorpora a alma principal deste Papel Principal:

A saber: olhar de forma mais profunda a “pornografia” informativa que nos rodeia.

Sim claro que às vezes as notícias, as fontes e os jornalistas são sedutores e quiçá eróticos.

Mas nos casos mais iluminados neste blogue esse erotismo da comunicação torna-se desgraçadamente pornográfico.

Facto que eu quero agradecer. Se não escrevia sobre quê?

28-Junho-2007

Depois de Charrua governo demite directora de centro de saúde

Filed under: Sem categoria — Pp @ 19:22
Tags: , , , ,

Despacho n.o 13 288/2007
Pelo despacho n.o 1/2007 do Ministro da Saúde, de 5
de Janeiro,
foi exonerada do cargo de directora do Centro de Saúde de
Vieira do Minho a licenciada Maria Celeste Vilela Fernandes Cardoso,
com efeitos à data do despacho, por não ter tomado medidas relativas
à afixação, nas instalações daquele Centro de Saúde, de um cartaz
que utilizava declarações do Ministro da Saúde em termos jocosos,
procurando atingi-lo, manifestando a Dr.a Maria Celeste Vilela Fernandes
Cardoso não reunir as condições para garantir a observação
das orientações superiormente fixadas para prossecução e implementação
das políticas desenvolvidas pelo Ministério da Saúde. (Não
carece de fiscalização prévia. Não são devidos
emolumentos.)
1 de Junho de 2007.—O Coordenador, José Agostinho Dias
de Castro e Freitas.

A directora do centro de saúde de Vieira do Minho foi demitida porque não mandou retirar cartaz a gozar com o Minstro da Saúde
O cartaz que levou à demissão da directora do centro de saude de vieira do minho é uma simples fotocópia do jornal de notícias onde o ministro da Saúde aparece a dizer “que nunca foi nem irá a alguma vez a um SAP – as conhecidas urgências dos centros de saúde.
Na fotocópia colocada na sala de espera do centro de saúde, um médico escreveu em tom de brincadeira um aviso aos utentes:
“Cuidado que estão num sap!” numa alusão à declaração de Correia de Campos.
Esse cartaz foi colocado num fim-de-semana.
Nesse mesmo fim-de-semana um funcionário co centro de saude acompanhado por um membro do PS local e com uma maquina fotográfica tirou ums fotos e retiram o cartaz criticando o ministro da saúde.
Logo de seguida pediram o livro das reclamações e escreveram o seu protesto.
A directora do Centro de Saúde de Vieira do Minho Maria Celeste Cardoso quando chegou na segunda-feira recebeu vários telefonemas de protesto e a de pressão para que demitisse de imediato dado que não mandou tirar o cartaz contra o inistro da saúde.
Só que o cartaz já lá não estava.
A directora do centro de saude foi chamada então à subregião de saúde e demitida.
Um ano volvido sobre o caso, está publicado no diário da república de ontem o despacho de demissão da directora.

TSF: Ministro sugere dar remédios fora de prazo «aos pobres»

Filed under: Sem categoria — Pp @ 12:23
Tags: , , , , , , ,

A TSF rádio das notícias deu barraca.

Pôs o ministro da saúde a dizer algo que afinal não disse.
Depois percebeu que meteu a “pata na poça” e corrigiu a notícia apenas factualmente como se nada tivesse acontecido.
Nem um pedido de desculpas, nem uma explicação aos ouvintes. Nada.

O meu índice de confiança na TSF desceu.

Deixo aqui as duas notícias.

Para que quiser comentar.
A BARRACA

Ministro sugere dar remédios fora de prazo «aos pobres»O ministro da Saúde,
Correia de Campos, aconselhou a entrega «a pobres» de medicamentos fora de
prazo, como forma de evitar o desperdício de fármacos.
De acordo com a TSF,
Correia de Campos intervinha numa conferência na Ordem dos Economistas quando
foi interpelado por um dos participantes, da Associação Nacional de Farmácias,
que exibiu um saco com medicamentos fora de prazo, no valor de 1.700 euros.
O ministro da Saúde referiu que «toda a gente sabe» que há desperdício de
medicamentos, nomeadamente que, por vezes, os utentes compram unidades a mais do
que necessitam. «Certamente essa Associação a que pertence tem pobres inscritos.
Talvez pudesse facultar esses produtos farmacêuticos para serem utilizados»,
recomendou o ministro.
Diário Digital / Lusa
28-06-2007
7:18:00

E COMO SAIR DUMA BARRACA, DE FININHO…

Ministro assegura que não defendeu medicamentos fora de prazo para pobres
O
ministro da Saúde garantiu que não defendeu a entrega de medicamentos fora de
prazo para os mais pobres. À TSF, Correia de Campos esclareceu que quando foi
confrontado com um saco de medicamentos que lhe foi mostrado por um
representante da Associação Nacional de Farmácias partiu do princípio que estes
estariam dentro do prazo.
( 09:14 / 28 de Junho 07 )

27-Junho-2007

Ooops acho que não gravei a entrevista

Filed under: Sem categoria — Pp @ 13:12
Tags: ,

Um, dois três… grava!


É com esta frase que se começa normalmente a gravar uma qualquer reportagem enviada para o estúdio central de emissão.

A que podemos acrescentar a mais comum: Um, dois… Um dois… experiência… Para ver se está a gravar.

O maior fantasma de qualquer jornalista é descobrir que depois duma brilhante entrevista a porcaria do gravador ou da camera não apanhou nada.

É a chamada notícia de mão vazias.

Claro que o jornalista pode sempre contar o que ouviu mas não gravou. O problema é que essa informação é menos legitimada pelo público como verdadeira.

Tem a ver toda esta história com um julgamento a decorrer no Seixal sobre uma criança que morreu quando caiu num buraco aberto do sistema de esgotos.

Julgamento que se repete hoje pela 2ª vez.

A câmara municipal do Seixal foi condenada em Tribunal.
Mas a advogada municipal recorreu.
E surpresa!!!! As gravações do julgamento não “apanhavam” as perguntas do juiz.
Vai daí repete-se o julgamento. E o que aconteceu?
Não gravou outra vez!
Tenho uma sugestão a dar aos responsáveis pelas gravações no tribunal. A mesma que me deram há muitos anos no início da minha carreira de repórter:
“Testa sempre o teu material. Verifica o gravador, o microfone, o cabo, as cassetes ou discos e as pilhas”
Nunca tive o azar do meu gravador ter falhado.
Se calhar por causa dessa verificação de rotina.

Agora caros senhores do tribunal:

Falhar uma vez, é azar.

Duas??? É burrice e falta de profissionalismo.
Sugiro que contratem aqueles senhores que fizeram – alegadamente – as escutas no gabinete do procurador-geral da república.
Ouvi dizer que se ouvia até o respirar das lâmpadas.

26-Junho-2007

Caça à multa

Filed under: Sem categoria — Pp @ 18:30
Tags: , , ,

Conseguir ser citado pela imprensa é uma arte.
E para o conseguir dos vários métodos utilizados – voluntáriamente ou não – um que funciona quase sempre bem é dizer mal de alguém.
No limite atacar ou mesmo atacar ferozmente. Talvez até ameaçar.
Com todos estes condimentos e acrescentando um muito importante: a honestidade, a presidente da Comissão Administrativa da Camara de Lisboa, Marina Ferreira matou dois coelhos duma cajada.
Matou a comissão de protecção de dados e os pobres automobilistas confessando que os radares afinal só servem para a chamada “caça à multa”.
Já desconfiava.
Fiquem com a brilhante e merecedora do nobel do sound byte do dia frase de Marina Ferreira

A Comissão Administrativa da Câmara de Lisboa pondera colocar em
funcionamento os 21 radares, em fase experimental desde Janeiro, sem o parecer
da Comissão Nacional de Protecção de Dados, disse à Lusa a presidente da
comissão.
A presidente da Comissão Administrativa (CA), Marina Ferreira,
afirmou que há radares a funcionar no país sem o parecer da comissão e que “não
faz sentido continuar a aguardar”.
A responsável frisou que “está tudo legal, certificado, a
Polícia Municipal preparada, o equipamento informático a funcionar, só falta
começar a multar os automobilistas”.

24-Junho-2007

"É o estrebuchar do morto", frase do dia

Filed under: Sem categoria — Pp @ 21:43
Tags: , , ,

«É o estrebuchar do morto»

Reacção de Filipe Vieira às afirmações de Pinto da Costa O presidente do
Benfica já reagiu às afirmações do presidente do FC Porto, considerando as
mesmas como «o estrebuchar do morto», de alguém que já apela à «justiça
divina».
in jornal A Bola

Frase do dia e candidata ao prémio do mês.
“É o estrebuchar do morto” (L F Vieira sobre Pinto da Costa)
Com uma nuance: os presidentes do Benfica e do FC do Porto abandonaram o clima de guerra fria que mantinham há uns anos e agora inauguraram a guerra aberta.

Uau.
Isto promete.

Na minha lista de critérios editoriais as tricas de comadres são para aí o 13º critério mas para um jornal desportivo deve ser o primeiro ou segundo.

Estou ansioso por ver as primeiras páginas de amanhã dos jornais desportivos.
Sem futebol jogado este “bate boca” Benfica-Porto vale seguramente 20 ou 30 mil exemplares extra.

Como conseguir cobertura mediática do seu caso?

Filed under: Sem categoria — Pp @ 13:16
Tags: ,

Vou passar a incluir neste blogue dicas para sobreviver a jornalistas e para ajudar a quem precisa perceber como funciona a indústria das notícias.

A ideia estava a matutar-me a cabeça nos últimos dias e ao passar pelo sítio norte-americano da Associação Nacional de Educação decidi começar a publicar aqui uma espécie de livro de receitas mediáticas. Vamos ao que interessa, recolhendo alguns do caminhos proposto no síto.

Ponto prévo: Uma boa cobertura mediática deve ser sempre uma prioridade.
Como se faz isso? Com passos simples:

1. Faça uma lista de contactos com os jornais e rádios locais e nacionais. Depois telefone para eles e pergunte quem são os jornalistas que tratam de assuntos com o que quer divulgar. Anote telefones, fax e email´s. Finalmente saiba a que hora e fecham as suas edições.

2. Conheça os seus media locais. Leia os jornais locais, ouça a rádio do seu concelho.Assim pode aprender que assuntos tratam, com tratam e e de que gostam os seus jornalistas. Já agora conheça esses repórteres e conte-lhes as novidades.

3. Aprenda o conceito de “hora de fecho” ou “deadline” em inglês. É a chamada hora limite para que um jornal, rádio ou tv decida tratar um assunto. Numa televisão o as matérias a tratar ficam fechadas muitas vezes no dia anterior à noite ou na reunião de editores da manhã. Num jornal, ao meio-dia e numa rádio a manhã ficam desenhada às 5 da madrugada e a tarde às 14h.

Por isso se quiser ser notícia, tem que chegar antes da hora de decisão.

4. Mantenha o seguimento. Se já mandou o seu comunicado ou mensagem, verifique se ele chegou. Mas tenha alguma paciência (não ligue de 5 em 5 minustos). O facto do jornalista não lhe devolver o contacto não quer dizer que o assunto não lhe interesse. Pode simplesmente estar a fazer outra coisa (das dezenas de matérias que faz habitualmente por mês)

5. Duas semanas antes de um evento, avise a imprensa. Basta uma página. Simples. Com hora, local, assunto, participantes e um breve resumo do acontecimento. O ideal é incluir uma frase ou um tema que estimule o interesse do jornalista. Que tal uma notícia?

6. Depois do acontecimento, mande um resumo do que aconteceu (press-release). É que o seu acontecimento pode não ter sido coberto por falta de meios e não de interesse. E esse resumo pode abrir espaço na agenda de amanhã.

7. Tente envolver os jornalistas na sua causa. É raro acontecer. Mas se os jornalistas “adoptarem” a sua causa, você ganhou o totoloto e muitas palavras na imprensa.

8. Finalmente. Mande uma pequena nota de agradecimento pela cobertura realizada pelos media. Mesmo que não goste muito do resultado final. Para a próxima vai correr melhor.

É tudo por agora. Voltarei regularmente colocar dicas sobre como produzir boas notícias.
São úteis para si – caro leitor – estas pequenas sugestões?
As perguntas e comentários são sempre bemvindos.

23-Junho-2007

Se queres ser relações públicas, melhor que tires a carteira profissional de jornalista…:

Filed under: relações públicas — Pp @ 18:45
Tags: ,

Está tudo maluco?
Contratar um relações públicas COM CARTEIRA PROFISSIONAL DE JORNALISTA????
Sigo a discussão na blogosfera~

em

ContraFactos & Argumentos: Realmente, é uma boa questão

e no post inicial do Blog do Gutavo Felisberto

Se queres ser relações públicas, melhor que tires a carteira profissional de jornalista…:

comentários?

Página seguinte »

Site no WordPress.com.