Papel Principal

31-Dezembro-2006

Meningite, Alerta de Tsunami Mediático

Filed under: Sem categoria — Pp @ 18:48
Tags: , , , , ,

Setúbal: criança morre com infecção provocada por bactéria
da

meningite
30.12.2006 – 22h31 Lusa

E pronto.

Vem a seguir as televisões com directos vazios e inúteis.

Os jornais tablóides na sua gritaria.

Os jornais que dizem ser sérios no seu encalço.

As rádios com as reações do povo.

Cá está mais um ano e mais uma “epidemia” de meningite.

Até estou admirado. No ano passado não houve nenhuma. Este ano devemos levar a dobrar.

A menos que alguém fale de gripe outra vez e aí… que se lixe a meningite. Viva a Gripe!

Anúncios

30-Dezembro-2006

A magia da TV, por Elsa Raposo

Filed under: Sem categoria — Pp @ 20:18
Tags: , , , ,

Elsa gosta de filmar enquanto faz sexo

Explicações para ler no Correio da Manha

Uma delícia.

Filmar e depois vender.

Parece mais uma brilhante manobra de marketing.

Agora pedir 250 mil euros por um vídeo de sexo amador… parece-me caro.

Já não me lembro quanto custaram os videos do Arquitecto Tomás Taveira.

Era só uma ideia para ter acesso a uma boa comparação.

Vale ler a peça jornalística e comentar neste Blog.

Dou o mote: Deve a TVI ou a SIC pagar os 250 mil euros e disponibilizar as imagens para o povo?

Ou o novo canal 18 que se chama XXL.

Conforme o conteúdo poderia entrar nos filmes eróticos, pornográficos ou de terror.

Será de série B?

Óh Professor Júlio Machado Vaz, comente lá esta preciosidade do sexo nacional, agora na TV.

Também aceito comentários do Professor Marcelo Rebelo de Sousa.

Assim como assim, se comentam tudo, ao menos comentem coisinhas picantes.

Mostrar ou tapar da vista

Filed under: Sem categoria — Pp @ 17:37
Tags: , ,

As televisões devem mostrar ou esconder as imagens do enforcamento de Saddam Hussein?

E devem mostrar apenas o bocadinho antes ou todo o processo?

A execução do ex-presidente iraquiano deveria ter sido filmada?

Deixo perguntas porque não tenho respostas.

Mas verifico que as televisões europeias decidiram transmitir as imagens de Saddam até à colocação da corda ao seu pescoço. E as TV´s norte-americanas decidiram omiti-las.

Vou verificar se mantém a sua decisão editorial ou se cedem à pressão da opinião pública.

TV Iraquiana Mosta Enforcamento de Saddam

Filed under: Sem categoria — Pp @ 13:43
Tags:
“A televisão estatal Al-Iraquiya apresentou neste sábado

as primeiras imagens da execução de Saddam Hussein.

Nelas, o ex-ditador iraquiano aparece vestido de preto e se recusa a

vestir o capuz. Saddam foi enforcado por volta das 6 horas deste

sábado , em Bagdá, após ter sido condenado por um tribunal iraquiano

pela tortura e morte de 148 xiitas, em 1982.”



in Agência EFE





Saddam Hussein executado. Mostra TV

Filed under: Sem categoria — Pp @ 13:38
Tags:





“Bagdad – «O criminoso Saddam foi morto por enforcamento», anunciou a

rede de televisão estatal iraquiana Iraqiya, este sábado 30 de

Dezembro, enquanto se ouvia ao fundo música patriótica e imagens de

monumentos nacionais eram mostradas.”






29-Dezembro-2006

A TV ,o povo e a ciência

Filed under: Sem categoria — Pp @ 15:55
Tags: , ,

O que é genuíno fica bem na TV.

O que é genuíno normalmente é verdadeiro e honesto.

E a camera de televisão – enquanto olho do espectador – consegue destilar a verdade intrínseca à imagem apresentada.

Mas nem sempre é assim.

Se nas campanhas eleitorais a imagem das peixeiras no mercado do peixe de Matosinhos conseguem emprestar esse lado genuíno à fraqueza falsa e plástica dos candidatos/políticos nos casos de tragédia e miséria humana a fronteira é mais ténue.

A imagem do pai da Sara – a menina que ontem morreu em Monção – era duma serenidade assustadora. Como se a televisão o aliena-se do facto da sua filha ter morrido. Era duma assustadora serenidade. Como se algo de longínquo se tivesse passado numa qualquer família do Japão.

Pelo contrário a imagem da mãe, mesmo sem palavras, abre pistas de interpretação mediática que legitimamente podemos já adivinhar.

E é aqui que entram mais 3 actores. O estado, a ciência e o povo.

O Estado na pessoa da Segurança Social à rasca porque não conseguiu proteger uma criança da sua sorte.

O mesmo estado tentando via Tribunal remediar a questão. Mas nomeando um juíz especialista em Trabalho para avaliar um caso de possível homicídio por maus tratos.

E finalmente o Povo. Que logo que soube que uma criança havia morrido, escolheu o seu lado na contenda e condenou os pais, principalmente a mãe.

O Povo viu tudo na TV. E Povo mais próximo quis ainda ir ver e insultar a mãe à porta do tribunal.

Mas quando o mesmo Povo se sentar logo no sofá a ver o Telejornal, apenas vai tentar espreitar se aparece na televisão.

São os sentimentos básicos a funcionar em pleno.

O Ego, a Vingança.

Então e a ciência?

Que pode dar respostas.

Cito o jornal Correio da Manha

“A médica legista que ontem autopsiou o corpo de Sara não tem a mais pequena dúvida: a menina, de dois anos, morreu vítima de maus tratos.

O relatório de autópsia, a que o CM teve acesso, revela a existência de lesões traumáticas significativas no crânio, tórax e abdómen – ferimentos que, segundo o documento, “foram inequivocamente responsáveis pela morte”.

Mas o Povo e a TV já não quere saber da ciência.

É que a personagem principal da telenovela é agora a Mãe.

A vilã da história.

Seguem-se os capítulos do funeral e do julgamento.

Até à próxima.

24-Dezembro-2006

Presente de Natal

Filed under: Sem categoria — Pp @ 0:10
Tags:

glum santa claus collecting money bell ringer thank you animated gif


O Natal chegou a todas as redacções do país.

Todos os jornalistas influentes receberam presentes de empresas e instiuições importantes.

Estou a exagerar.

São só alguns. Poucos. 3000 ? parece-vos bem?



O Pai Natal é particularmente generoso com os jornalistas influentes da economia e da política.

Os trenós vem carregados de telemóveis de última geração, consolas para experimentar e até computadores portáteis.



Neste Natal, o espírito mantém-se.

Como se dirá isto sem usar as palavras de Carolina Salgado…

Manter boas relações. Tratar bem. Dar um miminho.

Traficar influências?



Já agora há umas empresas ligadas ao negócio de transportar passageiros que oferecem viagens apetecíveis.

Dever ser por isso que quase nunca há notícias menos boas para esses grande benfeitores.



Obrigado Pai Natal.


22-Dezembro-2006

Cortar "privilégios" dos jornalistas

Filed under: Sem categoria — Pp @ 14:45
Tags:
A extinção da Caixa dos Jornalistas por decisão do governo oferece-me dois sentimentos contraditórios.

O primeiro é que de facto esta Caixa oferece (eu incluído) uma assistência e um apoio muito acima da pobreza de apoio social que o Estado oferece à generalidade dos cidadão.

A segunda é se a Caixa acaba por razões de justiça ou de tiro ao alvo.



Estou curioso para ver como é que a “corporação das notícias” vai reagir ao ataque.

Mas temo pelos jornalistas mais velhos e pobres a quem retiram provavelmente o seu seguro de vida.



Vale ler a propósito a peça – brilhante – de Baptista Bastos no Jornal de Negócios



fica um pedacinho.



Os jornalistas não ganham bem. Têm de ser bons todos os dias, e não se

lhes perdoa a mínima falta, postergando-se as suas pequenas glórias.

“Uma cacha em troca de um reino!” Fugaz e precário reino de papel,

leito e sudário de uma porção de gente cujo único propósito é dar

notícias dos outros e termina em dez linhas necrológicas. É um ofício

de tensões, compulsões, pressões, ameaças e perigos. Vai ali e vem já,

escreve rápido, claro e sucinto. Se começa aos 20 anos, aos 40 foi tão

sovado, tão molestado, que se encontra à beira de ser substituído,

através desse sinistro instrumento de desemprego, eufemisticamente

chamado de “rescisão amigável de contrato”. Ninguém, no mundo, perde

“amigavelmente” o trabalho. Podem crer que sei muito bem do que falo.


privilegios






21-Dezembro-2006

Pois…

Filed under: Sem categoria — Pp @ 20:42
Tags: ,
Conflito de interesses? Interesses a mais? Publicidade encapotada?

Vale comentar.

É permitido à luz do capitalismo vigente cada um fazer o que quiser onde quiser?

Legalmente? E a moral deve se uma bitola? Moral pública ou moral de cada um?



Já agora, sabiam que nem toda a gente que aparece na imprensa, rádio e tv a fazer perguntas é jornalista?





in blogouve-se:



“Ana Mesquista, jornalista, é autora da biografia oficial de Rui Veloso, hoje lançada.

Ana Mesquita, jornalista, conversa todas as manhãs com Júlio Machado Vaz, na Antena 1, sobre sexualidades (e fá-lo bem).

O que é que uma coisa tem a ver com a outra?

Aparentemente nada.

Por isso admirou-me que na conversa com Júlio Machado Vaz desta manhã se tenha falado duas vezes do livro de Rui Veloso.”



Dica:

Blogouve-se

(redacções em postais): 12/01/2006 – 12/31/2006






20-Dezembro-2006

Lei da Rolha

Filed under: Sem categoria — Pp @ 19:10
Tags: , ,

O presidente da comissão INDEPENDENTE para a reorganização das urgências hospitalares António Marques decidiu não falar à imprensa, no parlamento e à saída da comissão parlamentar de saúde.
É um direito legítimo, apesar das funções públicas que exerce.
Mas justificou a sua decisão dizendo que “só fala com autorização…”.
Pergunto: de Quem???
Do Ministro? da Secretária de Estado da Saúde? Da mulher?
Afinal a comissão não era independente?
Prémio Nobel Lei da Rolha.

Página seguinte »

Site no WordPress.com.